O que é o percentual de gordura?

•maio 22, 2009 • Deixe um comentário

O que é o percentual de gordura

Um dos consensos da saúde é que a deve-se evitar a gordura no corpo a todo custo. Mas a gordura é realmente tão ruim?

Por mais que seja indesejável em termos estéticos, a gordura desempenha um papel importante nas funções corporais. Gordura é a principal forma de armazenamento da energia do corpo. É ela que acomoda e isola órgãos e tecidos dentro do corpo. Além disso, a gordura também regula a temperatura corporal. É só quando se ultrapassa um certo nível no corpo que ele começa a ensejar cuidados. Na verdade, é o exemplo perfeito do adágio, “nada em excesso é mau”.

Certamente o termo percentual total de gordura corporal não precisa de introdução. Mas para aqueles que estão ouvindo-o pela primeira vez, vamos defini-lo. O percentual total de gordura corporal é simplesmente a porcentagem de gordura que seu corpo contém. Tecnicamente, é a medida da quantidade de massa gorda em relação ao resto do seu corpo, entre órgãos e massa de tecidos.

O percentual de gordura corporal total inclui tanto a gordura essencial quanto as reservas de gordura do organismo. Gordura essencial é a quantidade de gordura necessária para manter a vida e as funções reprodutivas. Esta percentagem é maior para mulheres do que homens para satisfazer as exigências de idade e outras funções hormonais. Para lhe dar uma idéia mais clara, enquanto o percentual de gordura essencial é apenas de 2-5% nos homens, é de 10-13% em mulheres. Trata-se do mínimo recomendado para o percentual total de gordura corporal. As reservas de gordura, por outro lado, acumulam-se no tecido adiposo e ajuda a proteger os órgãos internos do tórax e abdômem. Também é utilizado como combustível pelo corpo em tempos de necessidade.

O valor do total do percentual de gordura corporal não pode ser exatamente determinado, só pode ser estimados. Existem diversas técnicas, tais como infravermelho, medição de densidade, bioimpedância, antropométrico e outros.

Portanto, antes de decidir sobre a perda de peso, trace uma meta realista sempre tendo controle sobre os seus níveis de percentual de gordura.

3 passos simples para perda de peso e queimar mais gordura

•maio 21, 2009 • Deixe um comentário

3 passos simples para perda de peso e queimar mais gordura

Existem três simples passos que você pode implementar hoje para perda de peso. Se você estiver procurando alguma técnica para queimar gordura, iremos propor 3 passos que você pode tomar para que o seu corpo queime mais gordura corporal.

Existem algumas dicas e truques que podemos implementar para que otimizar os treinos. Isto significa queimar mais gordura em menos tempo. Então, com a aplicação destas 3 dicas, você pode definitivamente queimar mais gordura corporal e ver os resultados mais rapidamente:

Passo 1 – Faça o seu treino aeróbico após o treino com pesos

A razão por trás disso é que empobrecidos de glicose no corpo após uma intensa sessão de musculação. Assim, quando você realizar o treino cardio, o seu corpo vai começar a utilizar a gordura corporal imediatamente. Se você fizer o treino aeróbico antes da musculação, você vai perder tempo e gastar 10 a 15 minutos queimando açúcar no seu corpo e, em seguida, apenas a gordura corporal. Então quando você começar o treino de musculação, você não terá a mesma força para completar uma intensa sessão de treino de peso.

Durante a musculação, você use apenas açúcar como fonte de energia. Então, é mais eficaz fazer musculação em primeiro lugar, queimar o açúcar e, em seguida, realizar o treino cardio para o máximo de perda de gordura.

Passo 2 – Adote uma dieta sem carboidratos durante a semana

Trata-se de uma questão controversa. Alguns profissionais não gostam desse método e alguns o recomendam. É chamado de “low carb dieting” (dieta de baixo carboidrato). Essa escola de pensamento defende a idéia de realizar uma dieta de pouco ou nenhum carboidrato durante 5 dias e depois comer normalmente no sábado e no domingo.

Isso não é nenhuma dieta de Atkins. Não está se recomendando aqui comer muita gordura. Recomenda-se, por outro lado, comer bastante vegetais, peixe, frango e ovos brancos. Recomenda-se também muita sopa de baixa caloria pois a sopa pode realmente satisfazer o apetite. Recomenda-se que a maior parte das refeições provenha de produtos vegetais, pois é saudável e mantém o estômago cheio. A chave para manter-se a esta dieta comer 5 a 6 refeições por dia, sempre se planejando com antecedência.

Passo 3 – Adote o uso de um medidor de freqüência cardíaca

Esta dica é a mais fácil de todas. Ela não precisa de mais tempo se exercitando ou mudar seu estilo de vida. Se você tem realizado o treino aeróbico religiosamente de 3 a 5 vezes por semana, porque não otimizar a sua perda de gordura utilizando um monitor de freqüência cardíaca? Ao usar um monitor de freqüência cardíaca você pode utilizar uma mira-laser ao monitorar sua zona de queima de gordura. Com o monitor de freqüência cardíaca você também saberá se você está realmente cansado ou se trata-se de pura preguiça. Quando se treina muito, às vezes você pode sentir-se como se não tivesse a resistência, mas quando se checa a freqüência cardíaca, ela está muito bem e por vezes abaixo do exigido.

Temos, então, três dicas para você entrar em modo de perda de peso e você pode as implementar hoje. O maior assassino da perda de peso é o adiamento, comece hoje e queime gordura mais rápido.

Cuidados ao escolher uma dieta para perda de peso

•maio 20, 2009 • Deixe um comentário

Cuidados ao escolher uma dieta para perda de peso

Uma das razões pelas quais as pessoas têm uma dificuldade em entrar em forma é porque acham que perder peso é o mesmo que perder gordura corporal. Isto simplesmente não é verdade. Você deve compreender que quando a maioria das dietas ou programas de perda de peso anunciam a perda de uma grande quantidade de peso em um curto período de tempo, eles não estão falando de perder gordura corporal, que estão falando sobre seu peso em água.

Para que ocorra a perda de gordura, seu corpo deve queimar mais calorias do que consome, mas tenha em mente que seu corpo precisa de energia e calorias; e quando você se exercita, seu corpo necessita de mais calorias. Antes falarmos sobre a energia, a primeira coisa que devemos entender é que a perda de gordura e perda de peso não são a mesma coisa. Só porque você perde peso, não significa que você perde gordura, e só porque você perde gordura, não significa que você perde peso. Quando as pessoas falam de perda de peso, o que realmente queremos fazer é perder gordura corporal e obter um visual atraente.

Quando você come, o organismo utiliza a maior parte das calorias como fonte de energia. Se você comer mais calorias que o organismo utiliza, ele vai ficar armazenado como gordura. Se você não consumir o suficiente calorias por dia você irá perder peso, mas você também vai perder energia. Quando você não consomem bastante energia (calorias) para o seu corpo, ele irá começar a utilizar o seu estoque armazenado de energia para compensar a deficiência energética. Infelizmente, os estoques da energia utilizada não são provenientes de sua gordura armazenada, mas, ao invés disso, primeiramente, proteína e carboidratos que irão fornecer a maior parte da energia (gordura armazenada numa percentagem muito pequena).

Seu corpo utiliza a proteína e os carboidratos de suas células musculares, causando redução na sua massa muscular, o que obriga o seu metabolismo a diminuir, queimando menos gordura. Quando isso acontece o corpo requer menos energia para manter a sua nova estrutura corporal com menor peso (lembre-se que o peso corporal é menor devido à perda muscular), razão pela qual seu corpo conserva energia desacelerando o metabolismo.

Em outras palavras, o organismo se adaptou ao novo regime de ingestão de menos energia (calorias), o que significa que você deixará de continuar a perder peso. Aqui está um exemplo:

Vamos dizer que você embarcou em uma dieta 800 calorias por dia, quando seu corpo utiliza 2.500 calorias por dia. Como você reduziu significativamente o consumo calórico, o corpo economiza energia desacelerarando o metabolismo (queima de gordura a um ritmo mais lento). O seu metabolismo diminui quando o corpo começa a tomar energia (proteínas) a partir de células musculares. Durante esse processo, você está perdendo peso, porque você está perdendo músculo (que é composto, a grosso modo, basicamente de água). Vamos dizer que você perde um total de 13 kg, mas por algum motivo você não consegue perder mais peso. A razão pela qual você não pode perder mais peso é porque você tem corpo adaptado para receber apenas 800 calorias por dia e seu corpo chegou ao ponto em que já não reconhece uma deficiência de energia (calorias). Seu corpo agora torna-se oficialmente satisfeito com 800 calorias. Então, a fim de perder peso, agora, você tem que comer menos de 800 calorias.

Tenha em mente que o peso que foi perdido, em primeiro lugar foi principalmente água e você acabará por ganhar de volta na forma de gordura, não músculo (a fim de obter a sua massa muscular de volta ao modo como foi antes, você tem de trabalhar na reconstrução). Quando os carboidratos e as proteínas que estão já em seu corpo são utilizadas como fonte de energia, seu corpo vai perder peso por causa que tanto os carboidratos quanto as proteínas segurar água nas células.

Em essência, você está se desidratando para perder peso. Então seu peso vai cair, mas aproximadamente 75% (se não mais) do que é proteína e carboidratos em vez de gordura. E sendo assim, se exercitar e consumir uma pequena calorias só torna a situação pior, em termos de desconstrução muscular. Isto acontece porque quando você treina, você começa a queimar mais energia e quanto mais se exercitar, o seu corpo necessita de mais energia. Como vimos anteriormente, se você não der o seu corpo a energia que necessita, ele irá alimentar-se de seus músculos ainda mais rápido, agora que você está realizando exercício.

A solução é, portanto, alimentar-se mais e de uma forma melhor! Além disso, quando você cortar demasiadamente sua ingestão calórica, seu corpo vai começar a armazenar calorias porque não sabe quando vai comer novamente. As calorias que são armazenadas serão armazenadas como gordura. Portanto, em outras palavras, quando seu corpo armazena energia, é basicamente armazenar mais gordura.

Para resumir o ponto: não comer o suficiente calorias resulta em perda muscular, desidratação, queima de gordura mais lentamente.

Para perder peso (queimar gordura) corretamente você deve aumentar o seu metabolismo (através de musculação) e sua necessidade de oxigênio (treino aeróbico), enquanto alimenta-se de calorias suficientes diariamente através de uma dieta nutritiva, para lhe dar energia e manter a proteína em seus músculos.

Certifique-se de que seu foco não seja na perda de peso, mas sim incida sobre queima de gordura. Seu objetivo deve ser o de perder peso através da queima de gordura, e não perda de massa muscular.

Treino de alta ou baixa intensidade para queima de gordura? Entendendo o metabolismo e a forma como o organismo queima gordura

•maio 18, 2009 • Deixe um comentário

Treino de alta ou baixa intensidade para queima de gordura

Pesquisas mostram que existe um uma zona cardíaca ótima para queima de gordura. Acredita-se que exercícios realizados nesta zona irão maximizar a quantidade de gordura que você pode queimar, e reduzir a quantidade de tempo que você precisa para executar o treino. Existe uma crença de que a melhor faixa de freqüência cardíaca para queima de gordura é de cerca de 65% de sua freqüência cardíaca máxima, ou seja, exercício de baixa intensidade. Recentes pesquisas científicas têm descoberto uma forma mais eficaz e também mais eficiente para queimar gordura, acelerando a queima de gordura e perda de peso. As antigas teorias relativas à zona ótima da freqüência cardíaca para queimar gordura já estão desatualizadas, e estudos recentes lançado pela Universidade de NSW mostram que a utilização de treinos de intervalos (Interval Training) são mais eficazes na queima de gordura. Treinos de Intervalo de e Treinos de Intervalo de Alta Intensidade (HIIT), envolvem períodos de alta intensidade exercício, seguida de períodos de recuperação.

Treino de baixa intensidade é realizado quando o seu ritmo cardíaco é entre 60% a 65% de sua freqüência cardíaca máxima. Tais treinos são utilizados em programas para perda de peso exercício por um longo tempo, pelo seguinte motivo: à medida que você começa a exercitar-se, o seu organismo utiliza glicogênio como combustível para os músculos. Conforme você aumenta a sua intensidade, a fonte de energia prontamente disponível rapidamente se esgota, e seu corpo começa a queimar gordura como uma fonte de energia para alimentar os músculos. Enquanto você permanecer na zona de baixa intensidade da freqüência cardíaca, você continua a queimar gordura ininterruptamente.

Pesquisas já mostraram que treinos de maior intensidade, na faixa 65% a 75% de sua freqüência cardíaca máxima tem uma dupla vantagem de queimar gordura no exercício e também durante a fase de recuperação. Exercícios de baixa intensidade resultam em pouca ou nenhuma caloria sendo utilizados para efeitos de recuperação. Nos treinos de maior intensidade o corpo também tem um significativo gasto energético na recuperação (afterburn) fazendo com que mais gordura e mais calorias sejam queimadas, resultando em uma maior perda de peso.

É importante notar que o aumento da freqüência cardíaca acima de 75% da freqüência cardíaca máxima por um período prolongado de tempo, queima relativamente menos gordura pois você sai da zona de queima de gordura ótima da freqüência cardíaca, mas, devido à maior intensidade do treino, você realmente queima mais calorias, o que irá acelerar perda de peso. Sem detalhamentos muito científicos, quando você realiza exercício de baixa intensidade, seu corpo se move em atividade aeróbica, alimentado por gordura e oxigênio, por outro lado, a atividade anaeróbica alimenta-se basicamente de carboidratos. A razão para a mudança é que o organismo não é capaz de quebrar gordura rápido o suficiente, por isso utiliza-se de carboidratos como fonte de energia pois não requer oxigênio para ser convertida em energia. O principal problema com esta fonte de energia é que ácido lático é produzido. Ácido láctico é o causador da ardência em seus músculos. É difícil exercitar-se por períodos prolongados, neste intervalo.

Daremos um exemplo para explicar o motivo pelo qual você deve sair da zona cardíaca ótima de queima de gordura para maximizar a perda de peso. A porcentagem de gordura queimada pode cair (de 60% do total das fontes de combustível para 40%), mas a quantidade total de gordura queimada vai aumentar (de 60 a 180 calorias), bem como o número total de calorias irá também aumentar (de 100 a 450 calorias), resultando em rápida perda de peso, que é o objetivo final. Comparando-se a gordura queimada quando se está em repouso, durante o exercício de baixa intensidade e, em seguida, durante treino de alta intensidade, temos as seguintes observações: quando você está em repouso, estima-se que na média queima-se 60% de gordura dos combustíveis disponíveis (dependendo de sua forma física, e peso corporal total). Quando aumenta a freqüência cardíaca num treino de baixa intensidade de 65-70%, cerca de 300 calorias são queimadas. Treinos de alta intensidade utilizam apenas 40% de gordura como uma fonte de energia, porque o corpo não consegue queimar gordura rápido o suficiente para o abastecimento do combustível necessário. O ponto essencial a notar é que o total de calorias queimadas de gordura é muito maior quando você faz um treino de alta intensidade do que em um treino de baixa intensidade. Em resumo, um extra de 150 calorias (no total) serão queimadas se você usar exercício de alta intensidade em comparação ao treino de baixa intensidade, desse total, um extra de 30 calorias serão queimadas a partir de sua reserva de gordura. Observe a tabela a seguir:

Atividade

# de calorias consumidas

% de gordura

Calorias provenientes da gordura

30min em repouso

100

60%

60

30min em treino de baixa intensidade

300

50%

150

30min em treino de alta intensidade

450

40%

180

4 dicas para perder gordura mais rapidamente

•maio 12, 2009 • Deixe um comentário

4 dicas para perder gordura mais rapidamente

1. Cortar todos os carboidratos “brancos” e alimentos fritos de sua dieta.

Poucas coisas vão ajudá-lo a reduzir sua gordura abdominal mais rápido do que o corte de carboidratos altamente processados de sua dieta. Esses alimentos, por vezes referido como “carboidratos brancos” incluem qualquer coisa feita com farinha refinada e/ou açúcares refinados. Eles são quase sempre ricos em calorias, mas pobres em nutrientes e fazem muito mal para o seu nível de açúcar no sangue e níveis de insulina. Os exemplos mais comuns são pães, cereais e massas. Outros alimentos comuns para se evitar são batatas e arroz branco. Obviamente evitar todos os refrigerantes e balas. Além disso, cortar todos os alimentos fritos, uma vez que estes contêm grandes quantidades de gorduras “ruins” e calorias.

2. Mantenha o foco em comer carnes magras ricas em proteínas, vegetais, feijão, legumes e gorduras “boas”.

Ao comer pequenas refeições equilibradas contendo proteínas, legumes frescos ou congelados, feijão, legumes, e gorduras saudáveis sempre várias vezes por dia pode-se perder gordura abdominal rapidamente ainda manter um alto nível de energia. Manter a energia e não sentir “faminto” é fundamental e torna muito mais fácil ficar em qualquer dieta. Boas opções incluem proteínas provenientes de carne magra, peixe, ovos, e produtos lácteos. Vegetais frescos ou congelados, feijão e legumes, e pequenas quantidades de frutas frescas são as melhores fontes de carboidratos, quando você está tentando perder peso. Além disso, para otimizar a saúde (e até perder peso mais rápido) é extremamente importante obter algumas gorduras “boas” em sua dieta a partir de fontes como nozes, sementes, abacates, azeitonas, azeite, óleo de coco e óleo de peixe.

Nota: A maioria das pessoas são capazes de perder gordura corporal mais rapidamente se evitar produtos derivados de grãos. Se você sente que não pode ficar sem pães, cereais, massas, etc, pelo menos, escolha os mais saudáveis, as melhores opções são aveia, quinoa, e cevada pois são muito  saudáveis.

3. Realize treinos mais mais curtos porém mais intensos,e que incorporem tanto aeróbico (corrida) quando anaeróbico (musculação).

Eis algo que pode chocar: corrida, ciclismo, caminhada e outras formas de exercício de baixa intensidade não são as melhores opções quando se trata de perda de gordura. Você vai queimar mais gordura na barriga, em menos tempo, concentrando-se em treinos mais curtos e de maior intensidade em sessões que incorporem tanto treinamento aeróbico como treinos de de força / musculação.

4. Faça algumas mudanças estilo de vida saudável.

Um número relativamente pequenas mudanças em sua vida pode dar um enorme impacto sobre a sua saúde e seu corpo:

Dormir, pelo menos, 7-8 horas por noite – Se você não está tendo suficiente tempo de sono será muito difícil encontrar energia para seu exercício a fim de perder gordura localizada. Estudos têm mostrado que pessoas que estão cronicamente cansadas tendem a ter metabolismo mais lento e armazenar mais gordura corporal do que as pessoas que tem sono suficiente.

Cortar o álcool – O consumo de bebidas alcoólicas (incluindo cerveja e vinho) desacelera a queima de gordura devido a processos relacionados à forma como álcool afeta o fígado. Se for beber, vinho tinto é provavelmente a melhor escolha, uma vez que tem baixo nível de carboidratos e pode ter alguns benefícios de saúde suplementares.

Reduzir on níveis de estresse – As pessoas que têm níveis de estresse cronicamente elevados tendem a produzir alguns hormônios – como o cortisol – que tornam extremamente difícil para perder gordura abdominal. Aprender a minimizar o estresse vai ajudá-lo a perder peso (por exemplo, aumentar o seu nível energético, reduzir o seu risco de desenvolver alguns problemas de saúde, etc.) A boa notícia é que a combinação de exercícios regulares, alimentação saudável, e dormir tem se mostrado suficiente para reduzir drasticamente o estresse e a ansiedade na maioria das pessoas.

O que é e como funciona o metabolismo?

•maio 11, 2009 • Deixe um comentário

O que é e como funciona o metabolismo

O metabolismo é, em última análise, um conjunto de reações químicas que ocorre nas células do organismo que convertem o combustível no alimento que comemos na energia necessária para poder fazer tudo, da locomoção ao crescimento. De fato, milhares de reações metabólicas acontecem ao mesmo tempo – todas regulamentadas pelo organismo – para manter as nossas células saudáveis e trabalhando.

Existem dois processos, ou melhor, dois canais interativos pelo qual metabolismo funciona.

Catabolismo refere-se à quebra dos componentes dos alimentos (como carboidratos, proteínas e gorduras) em suas formas mais simples, que pode então ser usada para criar energia. Pense nisso como seu “metabolismo destrutivo”, que produz a energia necessária para a atividade em todas as células. Neste processo, as células quebram os carboidratos e gorduras para liberar energia e combustível para todas reações anabólicas, tais como o aquecimento do corpo, dando capacidade para contrair os músculos do corpo e de se mover. Complexas unidades químicas são quebradas em substâncias mais simples, os resíduos liberados no processo catabólico são removidas do organismo através da pele, rins, pulmões e intestinos.

Anabolismo é o seu “metabolismo construtivo”, trata-se do que seu organismo constrói e armazena. Todos os processos anabólicos apoiam o crescimento de novas células, a manutenção dos tecidos corporais, bem como o armazenamento de energia para uso no futuro.

Ambas são regidas pelo seu sistema nervoso e hormonal. Curiosamente, eles trabalham juntos como uma equipe complementando e coordenando cada ação celular no seu corpo.

Caso você deseja calcular qual a sua necessidade  diária, a taxa metabólica (ou gasto energético total) é a métrica que diz tudo. Você é o que você come, como você se move, o quanto você descansa e como todas as células e os tecidos são capazes de recuperar de energia. O gasto energético é contínuo, mas a taxa varia ao longo do dia. A menor taxa de gasto energético é geralmente no início da manhã.

A complexidade do metabolismo pode ser dividido em três componentes:

Taxa metabólica basal (TMB) é a quantidade de calorias (ou joules) queimada em repouso e contribui 50-80% da sua energia utilizada. A TMB refere-se à quantidade de energia o seu corpo necessita para manter-se. Isto corresponde a 50-80% do seu total de energia. O total da massa magra, principalmente da massa muscular, é em grande parte responsável pela TMB. Então, tudo o que reduz a massa magra vai reduzir a TMB. Por isso é importante preservar a massa muscular quando tentar perder peso, uma vez que a TMB conta tanto na energia que utilizamos.

Energia utilizada durante a atividade física é a quantidade de calorias queimados durante o movimento e a atividade física. O gasto energético dos músculos é apenas 20% aproximadamente do total gasto energético em repouso, mas, durante o exercício de alta-intensidade, a taxa de gasto energético dos músculos podem ir até 50 vezes mais. Uma vez que a energia utilizada durante o exercício é a única energia que você tem algum controle, recomenda-se tirar proveito deste fenômeno e se exercitar mais

Efeito térmico dos alimentos é a energia utilizada para se comer, digerir e metabolizar alimentos. Independentemente do que você pensou antes, comer realmente aumenta o seu metabolismo. Após cada refeição, o aumento da metabólica ocorre logo depois de comer e atinge seu pico de dois a três horas após a refeição. Ela pode variar entre 2-3% e de até 25-30%, dependendo do tamanho da refeição e os tipos de alimentos consumidos. Gorduras elevam a TMB de 4%, os carboidratos 6% e as proteínas em até 30%. Alimentos picantes também podem ter um significativo efeito térmico.

Queima de gordura máxima – Qual o melhor horário para o exercício aeróbico?

•abril 28, 2009 • Deixe um comentário

queima-de-gordura-maxima-e28093-qual-o-melhor-horario-para-o-treino-aerobico

Muitas pessoas não percebem como é importante o horário da realização do treino cardiovascular quando se trata de eliminar a gordura corporal. De manhã ou tarde da noite, a coisa mais importante é que você realize o treino. Exercícios cardiovasculares, tais como correr, caminhar, ou andar de bicicleta, por pelo menos 30 minutos, vai queimar a gordura corporal não importando quando você fizer isso. No entanto, para obter os máximos benefícios da perda de gordura você deve garantir que você está realizando o seu treinamento cardiovascular pela manhã. Considere levantar cedo e fazer o treino cardio antes de comer sua primeira refeição. De manhã cedo exercício aeróbio com o estômago vazio tem três grandes vantagens em relação a se exercitar no final do dia.

No início da manhã antes de comer, os seus níveis de glicogênio nos músculos e no fígado (carboidratos armazenados) são baixos. Se você jantar às 19:00 e tomar o café-da-manhã às 7:00, você concluirá 12 horas sem comida. Durante essas 12 horas, os seus níveis de glicogênio declinam lentamente para fornecer glicose para diversas funções corporais enquanto você dorme. Como resultado, você acorda de manhã com baixo nível de glicogênio e de açúcar no sangue – o melhor ambiente para queimar gordura em vez de carboidratos. O quanto de gordura você vai queimar é incerta, mas alguns estudos têm sugerido que até 300% a mais de gordura é queimada quando o treino cardio é feito em um jejum, em um estado empobrecido em glicogênio.

 

Exatamente como isso funciona?

 

Carboidrato (glicogênio) é a fonte de energia primária e preferencial do corpo. Quando sua fonte primária de combustível tem o fornecimento escasso, isso obriga o seu corpo para tocar na sua fonte de energia secundária ou de reserva: gordura corporal. Se você fizer o treino aeróbico imediatamente após comer uma refeição, você vai queimar gordura, mas você vai queimar menos pois você estará queimando antes os carboidratos que você comeu. É sempre uma combinação de queimar gorduras e carboidratos, mas dependendo de quando você realiza o treino, você pode queimar uma maior proporção de gordura em relação aos carboidratos. Se o treino cardio como a primeira coisa a fazer no período da manhã não é uma opção para você, então o segundo melhor tempo para fazê-lo seria imediatamente após a musculação. Levantamento pesos é anaeróbio (queima carboidratos) por natureza e, portanto, esgota glicogênio muscular. É por isso que um treino cardio após a musculação tem um efeito semelhante aos treinos matinais com o estômago vazio. A segunda vantagem que você adquire ao realizar treinos matinais em jejum é o “afterburn”. Quando você faz uma sessão de treino cardio de manhã, você não apenas queima gordura durante a sessão, mas também continua a queimar gordura em um ritmo acelerado após o treino. Por que? Porque uma intensa sessão de exercício cardiovascular pode manter o metabolismo elevado por horas após a sessão. Se você fizer o treino cardio à noite, você vai queimar gordura durante a sessão e definitivamente se beneficiar dele. No entanto, o treino cardio à noite não dá tempo para o organismo se beneficiar do “afterburn” porque o seu metabolismo cai como uma tonelada de tijolos assim que você vai dormir. Enquanto você dorme, a sua taxa metabólica é mais lenta do que em qualquer outro momento do dia.

Você pode achar que é difícil acordar de manhã cedo e encontrar motivação para um treino. Mas pense em um momento em sua vida quando você abordou uma tarefa difícil e você a terminou. Você não se sente gratificado depois? Fisiologicamente, o exercício libera endorfinas em seu organismo. Endorfinas são hormônios opiáceos centenas de vezes mais poderoso que a morfina. Endorfinas naturais possibilitam um sentimento de bem-estar e euforia. Endorfinas reduzem o stress, melhoram o seu humor, aumentam a circulação e aliviam a dor.